29 de abr de 2014

Província Santa Rita de Cássia nas redes sociais!

Convidamos a você fazer parte desta grande família e fique por dentro de tudo!!!

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!!!
 

  SITE OFICIAL

28 de abr de 2014

FREI ADEMILDO CELEBRA A FESTA DA MISERICÓRDIA 2014 EM VENDA NOVA DO IMIGRANTE-ES.

Paróquia Nossa Senhora da Penha
Castelo-ES


A Festa que acontece todo Segundo Domingo da Páscoa. Foi criada pelo Papa São João Paulo II e a edição deste ano celebrou sua canonização em Roma juntamente com João XXIII.

Frei Ademildo, membro da comunidade religiosa de Castelo-ES esteve celebrando com o povo de Deus da cidade vizinha de Venda Nova do Imigrante-ES esta belíssima Festa da Misericórdia na tarde de ontem (27-04-2014).


História da Festa da Divina Misericórdia

A Festa da Divina Misericórdia acontece sempre no segundo domingo da Páscoa e foi um pedido de Jesus à santa Faustina de kowalska em uma revelação, conforme ensina a devoção à divina misericórdia que rapidamente se espalhou pelo Brasil.

O papa São João Paulo II instituiu a festa no ano 2000, por ocasião do jubileu da encarnação de Jesus, onde afirmou que o homem pós-moderno seria evangelizado pela misericórdia. Em 2011 João Paulo II foi beatificado pelo papa emérito Bento XVI justamente do domingo da misericórdia e, canonizado pelo papa Francisco também na Festa da Misericórdia deste ano corrente de 2014.

SÃO JOÃO PAULO II E SÃO JOÃO XXIII, ROGAI POR NÓS!

Frei Ricardo, oar
 




 




UMA MISSIONÁRIA AGOSTINIANA RECOLETA BRASILEIRA MÁRTIR - 28/4: 29 ANOS DO MARTÍRIO DE IRMÃ CLEUSA CAROLINA RODY COELHO.

Província Santa Rita de Cássia
Brasil



Neste dia 28 de abril a Igreja Católica no Brasil, mais especialmente, a Igreja presente na Prelazia de LábreaAmazonas e da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim recordam os 29 anos do martírio de Irmã Cleusa Carolina Rody Coelho, pertencente à Congregação das Missionárias Agostinianas Recoletas (MAR).
 

Mas quem foi Irmã Cleusa?

Cleusa Carolina Rody Coelho, nasceu em Cachoeiro de Itapemirim, Estado do Espírito Santo, aos 12 de novembro de 1933, filha de Jair Moreira Coelho e Francisca Rody Coelho. Foi batizada aos 07 de julho de 1935, em Barra do Itapemirim, na Paróquia Nossa Senhora do Amparo.

Ainda na época de preparação para participar da Eucaristia, iniciou seus contados com os Frades Agostinianos Recoletos que trabalhavam na Paróquia de São Pedro, em Cachoeiro de Itapemirim.

Estudou no Colégio João Bley, no Município de Itapemirim, onde realizou o curso primário e depois estudou no Colégio Estadual Muniz Freire – Liceu, em Cachoeiro de Itapemirim, local que recebeu a medalha de ouro por ser a melhor aluna, por dois anos seguidos.

Por ter sido considerada a melhor aluna de toda escola no curso de Magistério, recebeu do Governo do Estado, como prêmio, o direito de exercer o trabalho de Professora na escola que escolhesse, sem necessitar entrar em concurso de ingresso e remoção. Cleusa, nesse exato momento, escolheu deixar tudo e ingressar na vida religiosa.

Cleusa para ingressar na congregação deveria ser crismada, fato ocorrido aos 25 de agosto de 1951, em Cachoeiro de Itapemirim, por D. Frei José Alvarez Mácua, oar, primeiro Bispo Prelado de Lábrea, que estava na cidade em visita aos irmãos religiosos da Ordem Agostiniano-Recoleta.

No dia 04 de fevereiro de 1952 ingressou na Congregação das Missionárias Agostinianas Recoletas, na primeira casa da congregação localizada na Ilha das Flores, no Estado Rio de Janeiro.

Recebeu o hábito religioso no dia 02 de outubro de 1952 e adotou o nome religioso de Sor Maria Ângelis Coelho de São José. Emitiu seus primeiros votos religiosos em 03 de outubro de 1953.

Esteve em missão nos seguintes locais: Lábrea – Amazonas; Colatina – Espírito Santo; Vitória – Espírito Santo; Manaus – Amazonas.

No dia 28 de abril de 1985, em defesa da terra e da paz indígena, Irmã Cleusa, foi assassinada, às margens do Rio Paciá, na Prelazia de Lábrea – Amazonas.

Portanto, dedicou 32 anos de sua vida missionária ao serviço dos mais empobrecidos: os hansenianos, os presidiários, os cegos, os menores de rua, os índios, etc.

A exumação de seu corpo deu-se no dia 23 de maio de 1991, os restos mortais foram depositados na Igreja Nossa Senhora de Fátima, em Lábrea - Amazonas. Os ossos do seu braço direito, decepado na hora do crime, estão, desde o dia 02 de junho de 1991, depositados na Catedral Metropolitana de Vitória, quando então foi iniciado o processo de sua beatificação, cujo encerramento se deu na Arquidiocese de Vitória, aos 25 de abril de 1993.

O processo, atualmente, encontra-se na Congregação para as Causas dos Santos, no Vaticano.

 Fonte: Blog da Paróquia Nossa Senhora da Consolação
Edição: Frei Ricardo, oar

 




ACONTECEU NA PARÓQUIA AGOSTINIANA RECOLETA NOSSA SENHORA APARECIDA (FRANCA-SP), A CELEBRAÇÃO DE ENTRADA NO CATECUMENATO DE CERCA DE 80 NOVOS CATECÚMENOS.

Paróquia Nossa Senhora Aparecida
Franca-SP





O Ritual de Iniciação Cristã (RICA): Riqueza litúrgica, simbólica, teológica e pastoral

Refletindo a Iniciação Cristã como um processo de profunda e progressiva experiência de encontro com Jesus Cristo, que provoca a conversão e leva ao testemunho da fé, o Ritual de Iniciação Litúrgica, comumente chamado de RICA, nos apresenta uma imensa riqueza teológica e pastoral, partindo de sua proposta litúrgica-simbólica.

O RICA, a princípio, não é um manual catequético, no sentido mais costumeiro. Seu objetivo não é oferecer conteúdos organizados para uso na catequese “formal”, isto é, ninguém recorrerá ao RICA para encontrar, ali, os temas para os encontros com seus catequizandos. Trata-se de um livro litúrgico, de um Ritual, como o próprio nome diz, com o intuito de oferecer um caminho iniciático a adultos, especialmente àqueles que se dispõem fazer seu itinerário de descoberta e encontro com Jesus, na comunidade de fé, através das celebrações e outras orações.

O RICA é estruturado em quatro tempos de amadurecimento e vivência da fé em processo de construção, favorecendo a celebração de cada período do caminho de iniciação, de tal modo que todos saboreiem bem os passos dados e progridam na experiência do Mistério apreendido, assimilado e assumido. É como subir uma escada, que pedagogicamente a Igreja organizou desde os seus primeiros séculos, escada essa que conduz ao coração de Deus, passando pelos sacramentos, meditação da Palavra, celebração e vida em comunidade.

Esses quatro tempos têm nomes próprios: Pré-catecumenato: tempo de acolhida e verificação das motivações; catecumenato: período de catequese sistemática e ampla convivência com a comunidade; iluminação: ocorre durante a quaresma que antecede a recepção sacramental: candidatos e comunidade preparam-se intensamente para a celebração dos sacramentos pascais; e por último, o período de mistagogia: ocorre no tempo pascal, significa a tomada de consciência de que a mudança interior dada pelo dom sacramental deverá corresponder à contínua transformação existencial ao longo da vida.

 
A Celebração de entrada na catequese de Iniciação

O Ritual de Iniciação Cristã de Adultos (RICA), retomando a tradição da Igreja que remonta aos primeiros séculos, propõe um marco inicial para celebrar a entrada dos interessados em tornar-se cristãos no processo catequético do catecumenato. Trata-se da “Celebração de Entrada”, que pode ser feita em qualquer processo catequético, mesmo onde não se usa a metodologia sugerida pelo RICA.

É uma celebração de acolhida dos candidatos na comunidade e abertura solene da primeira etapa da caminhada de preparação para a vida cristã, que também passará, mais tarde, pelos Sacramentos de Iniciação (Batismo, Crisma e Eucaristia). Espera-se que essa celebração seja feita depois de um razoável período de “aquecimento” das motivações daqueles que aspiram à vida cristã (evangelização), que Jesus já tenha sido apresentado a eles e que demonstrem um desejo sincero de seguir o Cristo, dêem sinais de conversão e manifestem uma fé inicial, mesmo que imatura.

Será a primeira vez que, em público, com a presença da comunidade e dos catequistas, os candidatos, também chamados “simpatizantes”, manifestarão seu “desejo de mudar de vida e entrar em comunhão com Deus em Cristo” (RICA 15), sentirão o apoio e as preces da comunidade e receberão as graças de Deus para fazerem o novo caminho.

O rito é bastante significativo. Ele tem início fora da igreja, para onde caminharão em procissão posteriormente. Trata-se de uma simbologia profunda: a Igreja, representada pelos cristãos e pelo templo, está de braços e portas abertas para acolher os irmãos que chegam. Esse clima é marcado por abraços, alegria e afeto.

Logo no início os candidatos são chamados pelo seu nome, o que não é mera formalidade, mas expressão da Igreja que valoriza a identidade pessoal de seus filhos e da pertença de todos ao Bom Pastor, que “conhece pelo nome as suas ovelhas” (Jo 10,). Em seguida, o candidato diz claramente que pede à Igreja o dom da fé e é assinalado com a cruz de Cristo na fronte, nos ouvidos, nos olhos, na boca, no peito e nos ombros. Uma cruz pode ser entregue a cada um deles, sempre lembrando o amor de Cristo por nós e o compromisso de segui-lo e à sua cruz consagrar toda a vida.

Após uma caminhada até a igreja, a Palavra de Deus é proclamada solenemente, depois de sua entronização com velas e incenso; a seguir, a Bíblia é entregue a cada um dos que foram introduzidos à catequese, podendo agora ser chamados de “catecúmenos”, pois já estão admitidos plenamente ao processo catequético. Encerra-se esse momento com preces e orações em favor de toda a Igreja, especialmente dos catecúmenos.

Como não comungam ainda, pelo fato de não terem recebido os Sacramentos de Iniciação, catecúmenos e catequistas vão para outra sala, para confraternização e partilha das alegrias, enquanto a comunidade celebra a Eucaristia, a partir do ‘creio’.

Foi neste espírito que ontem (27-04-2014), SEGUNDO DOMINGO DA PÁSCOA, aconteceu na Paróquia Agostiniana Recoleta Nossa Senhora Aparecida (Franca-SP), a CELEBRAÇÃO DE ENTRADA NO CATECUMENATO de cerca de 80 novos CATECÚMENOS.

O RITO DE ACOLHIDA – INICIAÇÃO Á VIDA CRISTÃ COM ADULTOS foi presidido por Frei Afonso.

Deus seja louvado e nos conduza nesse itinerário rumo ao amadurecimento na fé.

Contribuição: Imaculada Cintra
Edição: Frei Ricardo, oar

 














 

27 de abr de 2014

OS TEXTOS DE SANTO AGOSTINHO JÁ ESTÃO DISPONÍVEIS PARA BAIXARMOS EM SMARTPHONES E TABLETS.

Web oficial OAR
Roma-Itália


Os textos de Agostinho no aplicativo iBreviary liturgia disponíveis para smartphones e tablets. iBreviary é aplicativo gratuito que traz a tradicional oração do Breviário e todos os textos da liturgia para smartphones e tablets. Em sua última atualização incorpora todos os textos litúrgicos agostinianos. Esta aplicação está disponível na Apple Store, Google Play Store e Amazon para smartphones e tablets.
 
iBreviary já ultrapassou mais de 200.000 de downloads, tornando-se o mais utilizado entre a aplicação fiéis católicos. Esta aplicação, o primeiro de seu tipo, oferece a todos a possibilidade de os católicos rezam através da oração oficial da Breviário (Liturgia das Horas), apresentando os textos apropriados para o dia. Além disso, o aplicativo pode ser usado para participar de missa, nele encontramos todos os textos das leituras usadas durante as celebrações litúrgicas e desde a última atualização, os textos da liturgia agostiniana. iBreviary também contém todas as principais orações católicas e tudo relacionado com os rituais usados pelos sacerdotes e os leigos na celebração de casamentos, funerais, unção dos enfermos, confissões, etc.
 
O aplicativo está disponível em italiano e Inglês, e oferece a capacidade de rezar em seis idiomas diferentes: Italiano, Inglês, Francês, Espanhol, Romeno e latim (usando textos Vetus Ordo) Nesta versão há muitas novidades oferecidas: suporte completo para Inglês, Espanhol, Português (para o qual os textos litúrgicos foram inseridos), alemão e francês, além de textos disponíveis em latim e versões de Vetus Ordo e Rito Ambrosiano (prestes a ser concluída). Ele também implementou um novo mecanismo para baixar textos, e agora é possível fazer o download de textos dias sucessivos, ou mesmo toda a semana, em diferentes idiomas.
Disponível para iOS, Android, Kindle e Blackberry o aplicativo pode ser baixado na Apple Store, Google Play Store da Amazon para dispositivos Kindle e também Blackberry. iBreviary já ultrapassou mais de 200.000 de downloads, tornando-se o mais utilizado entre os católicos, especialmente os sacerdotes, bispos e prelados da aplicação mais alto nível. Ele também foi muito valorizado pelo Vaticano, e agora está se tornando um verdadeiro fenômeno cultural que atrai o interesse de televisão e jornais de todo o mundo.


Edição: Frei Ricardo, oar
 

2ª FORMAÇÃO MISSIONÁRIA NA PARÓQUIA AGOSTINIANA RECOLETA NOSSA SENHORA DA PENHA – CASTELO-ES (26-04-2014).

Paróquia Nossa Senhora da Penha
Castelo-ES



Ontem, dia 26 de abril de 2014 aconteceu a 2ª FORMAÇÃO MISSIONÁRIA NA PARÓQUIA AGOSTINIANA RECOLETA NOSSA SENHORA DA PENHA – CASTELO-ES em preparação às MISSÕES POPULARES nas comunidades urbanas que terá início com a VIGÍLIA DE PENTECOSTES deste ano de 2014.
A formação iniciou-se com a recitação do SALMO 98. Logo após, Frei Ademildo nos falou sobre a “ESPIRITUALIDADE DA MISSÃO, ou seja, A AÇÃO E O PROTAGONISMO DO ESPÍRITO SANTO NA MISSÃO DA IGREJA”.

Em um segundo momento, o Missionário Orly nos apresentou alguns vídeos sobre missões populares em vários contextos, nos dizendo que, as missões devem levar as pessoas as casas dos cristãos, através da partilha e do acolhimento. As missões não podem ser apenas mais um evento que depois é esquecido.
Finalizando a formação, o Missionário Orly ainda nos expor a questão da castelense desaparecida AMANDA, em vista da crescente violência urbana.


“MISSIONÁRIO VAI, MISSIONÁRIO VÊM, UM DELES POSSO SER E TU TAMBÉM!”
Frei Ricardo, oar