27 de set de 2014

FREI PEDRO, NOVIÇO AGOSTINIANO RECOLETO COMPARTILHA CONOSCO SUA EXPERIÊNCIA DE VIDA E ANIMA ÀQUELES QUE POSTULAM À VIDA AGOSTINIANA RECOLETA – NOVICIADO 2014 – COLÔMBIA.

Noviciado 2014/Desierto de La Candelaria
Ráquira-Boyacá-Colômbia

Frei Pedro no Santuário do Monasterio


        Queridos irmãos e irmãs em Cristo Jesus, que a paz e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo esteja com todos vocês.

        Meu nome é Pedro tenho 31 anos de idade, nasci na cidade de Jacobina- Bahia, porém mudei para São Paulo com minha família quando criança e foi ai que conheci a grande família religiosa Agostiniana Recoleta. Atualmente minha mãe vive em São Paulo e meu pai vive na Bahia, tenho dois irmãos e uma irmã.

        Hoje em resposta ao chamado de Deus na minha vida estou em uma etapa importante para mim que é o noviciado. E o que é noviciado?

        O noviciado é uma etapa formativa que dura um ano, onde nos preparamos para ingressar na vida religiosa fazendo os três votos: pobreza, castidade e obediência. É um tempo de conhecimento, mais pleno e mais claro sobre a vocação, é também um período de identificação com o carisma da Ordem ao qual pertencemos. O noviciado é uma experiência maravilhosa de aprofundamento espiritual, experiência de conversão e renovação que se dá por meio da oração, do silêncio e da contemplação, por meio de uma vida fraterna e também do trabalho diário.

        O noviciado da Província Santa Rita de Cássia é realizado juntamente com a Província Nossa da Candelária na Colômbia, onde neste ano de 2014 o noviciado conta com sete noviços, cinco colombianos e dois brasileiros, e a equipe formativa conta com dois freis colombianos e um brasileiro: frei Gabriel, frei Álvaro colombianos e frei Fabio brasileiro. Este é o noviciado 2014 no Deserto Nossa Senhora da Candelária em Colômbia.

        Vejo que a experiência do noviciado é muito enriquecedora na vida do vocacionado, eu com a graça de Deus estou experimentando um ano de graças na minha vida, são muitas as dificuldades, mas muito maior é a graça de Deus, a cada dia que passa vou vencendo e tornando-me mais forte no chamado de Deus na minha vida.

        Os três anos de filosofia em Franca, São Paulo, foi também uma preparação para o noviciado.  Durante este período escutei muitas coisas sobre o noviciado: que não valeria apena vir; que seria horrível estar aqui; que a língua era muito difícil; adaptação não seria possível; que seria um ano de amargura; de solidão e tudo mais...  Então cheguei aqui assustado e com muito medo, porém o que encontrei não foi nada do que me falaram. O lugar é muito belo; as pessoas são amáveis e a equipe formativa está sempre aberta ao dialogo e ajuda-nos em toda e qualquer dificuldade que enfrentamos. Colômbia é um país realmente muito diferente do Brasil. Uma cultura diferente, às vezes, se sofre um pouco por estar longe de seu país, de sua família e amigos, mas não impossível e horrível como me falaram. Estou muito feliz em estar aqui e muito mais feliz por fazer parte da família Agostiniana Recoleta.

        A Província Santa Rita de Cássia se faz presente aqui na Colômbia com um frei brasileiro na equipe de formação. Eu tenho experimentado e atesto que é de grande importância essa iniciativa por parte da província para nós, noviços brasileiros. Este ano de 2014 é o segundo ano do frei Fabio, aqui, como um dos formadores, e está sendo de grande ajuda para todos nós, sobretudo para nós brasileiros, essa iniciativa da província vale um 10 porque existem coisas de brasileiros que somente outro brasileiro para compreender, e frei Fabio estar aqui para nos ajudar no que precisamos.

        Outra iniciativa muito válida da Província Santa Rita é a presença de freis brasileiros dando aula para nós, aqui no noviciado. Para nós brasileiros e também para os irmãos colombianos é uma experiência significativa. Este ano já contamos com a presença do provincial frei Nicolau da província Santa Rita de Cássia, que além de ter dado aula para nós compartiu um pouco de sua vida e sua experiência de vida religiosa, e experiência de missão, e em setembro desde mesmo ano contamos com a presença de frei Sergio Peres.

        Esta experiência de noviciado em um país estrangeiro com cultura e língua diferente é uma experiência enriquecedora em nossas vidas, a princípio cheguei aqui com muito medo, pois tudo era novo pra mim, tudo diferente do que eu havia vivido em meu país, porém é questão de tempo para adaptar-se, se tira de letra, é uma oportunidade de aprendizado que vou carregar para sempre em minha vida, é uma experiência que nos faz crescer muito, vale a pena, porém é preciso viver sem medo e confiar na graça divina.

        Aos futuros noviços.

        Não tenham medo do noviciado, não escutem aos mitos que lhes contam, o noviciado é uma experiência maravilhosa que nos faz crescer como pessoa, como ser humano e como cristão, por isso venham sem medo, sem receios, o grande segredo para ter um bom noviciado é: ser sincero consigo mesmo, com a equipe formativa, estar de coração aberto, ser aberto ao diálogo, à oração, ao trabalho e estar aberto para viver em comunidade seguindo a espiritualidade de nosso pai Santo Agostinho e as outras coisas vem por acréscimo com a graça de Deus. Venham de coração aberto, sem medo, e preparem-se para crescer na graça de Deus.

Por Frei Pedro Santos da Silva - noviço O.A.R.



Frei Fábio de preto e Frei Pedro de amarelo 

Frei Pedro e Frei Gabriel, dialogando (lado esquerdo-abaixo da foto) 

Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:
 

26 de set de 2014

ENTIDADES SE UNEM A FAVOR DE DOM AZCONA, OAR (BISPO DE MARAJÓ), CANDIDATO A RECEBER O VI PRÊMIO DE “DERECHOS HUMANOS REY DE ESPAÑA”.

Prelazia de Marajó
Marajó-PA

Dom José Luis Azcona Hermoso, oar, candidato a receber o VI Premio de Derechos Humanos Rey de España. (Foto: Paulo Santos)

        Reconhecidamente uma das regiões mais excluídas do Brasil, o Marajó é uma área marcada pela insegurança fundiária, falta de acesso a direitos básicos, economia altamente informal e falta de respeito aos direitos humanos elementares. São críticos, a alta escala de prostituição infantil, tráfico de pessoas, violência doméstica e falta de atendimento à saúde. E, neste cenário de abandono, as lutas por melhoria da qualidade de vida das comunidades tradicionais e pela conservação ambiental, não param. É o caso do Bispo da Prelazia do Marajó, Dom José Luiz Azcona, OAR, ativista da causa socioambiental no Marajó desde 1985, diversas vezes reconhecido internacionalmente por sua luta pelo povo marajoara. Agora entidades paraenses e nacionais se unem para que o Bispo, originário da Espanha, receba um dos mais importantes prêmios de direitos humanos do mundo, o VI Premio de Derechos Humanos Rey de España.

         “O prêmio, se for dado à Dom Azcona, será um grande reconhecimento à luta social que ele emprega com tanto fervor no Marajó, sempre em prol das comunidades mais desassistidas. Entre os exemplos está o apoio dele com relação aos questionamentos sobre o avanço da produção do arroz, onde as comunidades ficam à mercê do interesse dos grandes produtores”, analisa João Meirelles, diretor do Instituto Peabiru, uma das entidades comprometidas na campanha pelo Bispo do Marajó. “O ativismo do Bispo já vem há quase 30 anos e é, destacadamente, um trabalho que contribuiu positivamente em muitas frentes para o povo marajoara em diversos casos, inclusive naqueles em que os conflitos foram explícitos entre Dom Azcona e fazendeiros”, relembra Meirelles.

        Além do Instituto Peabiru, apoiam a campanha pelo Bispo Azcona, o MHuD (Movimento Humanos Direitos), a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) – Regional Norte 2 Comissão Justiça e Paz -, o Grupo de Pesquisa Violência e Diálogo: Investigações em torno da Sociologia da Ética da Universidade Federal do Pará e deputados estaduais e federais do Pará, em comum acordo. De acordo com a Secretaria da Prelazia do Marajó, ainda estão sendo aguardadas mais manifestações de apoio à causa por parte de outras entidades.

        “Nós sempre temos a honra de ter Dom José Azcona como convidado em palestras e seminários na Universidade. E, em particular, o Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia vem travando com o mesmo uma troca e um aprendizado em termos acadêmicos e humanos extremamente importantes nos últimos anos. Portanto, Dom Azcona traz para os meios acadêmicos elementos fundamentais de compreensão da realidade amazônica e da triste realidade da região do Marajó, absolutamente invisível para a esfera pública e cujos habitantes encontram-se à margem dos mais elementares direitos incluindo os referentes à vida e à dignidade humanas”, avalia, em carta enviada à Prelazia do Marajó, a Professora Dra.Kátia Marly Leite Mendonça, coordenadora do Grupo de Pesquisa Violência e Diálogo: Investigações em torno da Sociologia da Ética.

        O Movimento Humanos Direitos (MHuD) também reconhece, em carta assinada pela Diretora Geral, Dira Paes, a luta e o compromisso do Bispo do Marajó em defesa da vida humana. “(Dom Azcona) Incansável de ações em prol da cultura de paz e da garantia dos direitos humanos. Por denunciar casos que ocorrem de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes, assim como o enfrentamento ao tráfico humano, Dom José, sofre ameaças de morte por ser um profeta em meio aos clamores do seu povo”, defende o MHuD.

        Uma campanha de mobilização para arrecadar assinaturas a favor do Bispo está na internet e pode ser acessada através do perfil de Dom Azcona no facebook, pelo endereço:


Dom José Azcona e o Marajó

        Nascido na Espanha, Dom José recebeu rigorosa educação e decidiu-se pelo caminhar religioso muito jovem. Em 1985 se oferece como voluntário para missão no Marajó, onde os Agostinianos Recoletos já trabalhavam como missionários e, a partir daí, não deixa a região. Dois anos depois, em 1987, é nomeado Bispo da Prelazia de Marajó, com sede em Soure e que atende nove municípios – Afuá, Anajás, Bagre, Breves, Chaves, Melgaço, Portel, Salvaterra e Soure (Sede) – numa área maior que o estado da Paraíba. Hoje são 430 comunidades nesta região de difícil acesso, onde a maioria das localidades é alcançada de barco, ou por precário acesso terrestre.

        Para Dom Azcona a situação da Prelazia do Marajó, em nível econômico-social, é preocupante. “Há séculos, é uma região abandonada e isso prossegue. Em vez de assistirmos a uma evolução positiva, social, no dinamismo do desenvolvimento, o que encontramos em muitos aspectos é uma involução, uma espécie de atraso e que nos está colocando fora do ritmo cada vez mais acelerado que está levando o Brasil emergente”.

        E, entre os principais desafios que a Prelazia enfrenta, Dom Azcona identifica: “Problemas políticos sérios como a falta de liberdade política; degradação ambiental; alto índice de desemprego; falta de formação e compromisso dos leigos; prostituição infantil em alta escala e exploração sexual de crianças; tráfico de seres humanos; grilagem de terras; violência doméstica; marginalização da juventude; falta de capacitação profissional; falta de incentivo à população ribeirinha e colônias de pescadores; poluição das águas; violência no campo e na cidade; consumo de drogas; falta de assistência social aos jovens; saúde e educação deficitárias; alto índice de malária, principalmente nas cidades de Anajás, Bagre, Portel e Melgaço”.

        Dom José Luis Azcona Hermoso nasceu no dia 28 de Março de 1940, em Pamplona, na Espanha. Fez sua profissão religiosa na Ordem dos Agostinianos Recoletos no dia 22 de Setembro de 1961 em Monachil – Espanha. Foi ordenado sacerdote em 21 de Dezembro em 1963, em Roma – Itália.

Sobre o VI Premio de Derechos Humanos Rey de España

        Trata-se de um prêmio com periodicidade bianual e uma dotação de 25.000 euros. É destinado a reconhecer as entidades de natureza pública ou privada que tenham iniciativas na península ibérica e países latino-americanos na defesa, promoção e realização dos direitos humanos e dos valores democráticos ou que tenham impulsionado a investigação ou a implantação de programas de intervenção com vista à promoção destes valores.

Contatos da Prelazia do Marajó
Prelazia do Marajó- (91) 3741-1333
Kátia Brito, secretaria de Dom José – (91) 8157-3643
Email: prmarajo@gmail.com
 

Edição para o Blog da Província: Frei Ricardo, OAR

 Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:  

CONVITE DA ORDENAÇÃO PRESBITERAL DE FREI SÉRGIO SAMBL, O.A.R.

Provincia Santa Rita de Cássia
Brasil


Convite da Ordenação Presbiteral de Frei Sérgio Sambl, O.A.R., que acontecerá no dia 25 de outubro de 2014, às 18 horas, na Igreja/Matriz da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, na cidade de São Paulo (SP).

 

Rezemos por Frei Sérgio Sambl, O.A.R. neste momento importante de sua vida.
 
 

Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:  
 

FREI GERALDO É ACOLHIDO EM LÁBREA-AM

Prelazia de Lábrea
Lábrea-AM

Da esquerda para direita: Frei Jesús Cortéz, Frei Geraldo, Frei José (prior) e Frei Gustavo 



        Frei Geraldo Inácio foi recebido na cidade de Lábrea, nesta quarta-feira, dia 24 de setembro de 2014, pelos religiosos Agostinianos Recoletos e também as Irmãs Missionárias Agostinianas Recoletas.

        Frei Geraldo Inácio nasceu em Castelo-ES; é diácono e pertence à Ordem dos Agostinianos Recoletos, Província Santa Rita de Cássia. Estava residindo e trabalhando na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, na cidade de Franca, interior de São Paulo.

        Frei Geraldo residirá na comunidade religiosa de Lábrea, a princípio, pelo período de um ano, para uma experiência missionária. Esta é uma parceria da Província Santa Rita de Cássia e Província São Nicolau de Tolentino.

        O Senhor te convida Frei Geraldo, a uma missão: “anunciar a Boa Nova do Reino aqui e agora, ajudando a transformar o mundo e a sociedade, segundo o projeto de Deus. Não tenham medo de se arriscar. Como disse a Irmã Cleusa (“mártir” das causas indígenas nessas terras): “vale a pena arriscar-se”, vale a pena se entregar a essas terras de missão”.

        Que a Virgem Maria, Mãe de Nazaré, padroeira da Prelazia de Lábrea, lhe ilumine em sua nova jornada. Deus lhe abençoe!

Por Frei Gustavo Barbiero Mello, oar 

 

Frei Geraldo

Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:

24 de set de 2014

SEXTA (QUINTA) FILOSÓFICA NO IAF - FRANCA-SP.

sexta00 200


Centro Acadêmico frei Santa Rita Durão
Franca-SP
 
 
  
Participe Você
 
Também
 
 
Excepcionalmente
 
numa quinta-feira
 
sexta 650
 

Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:  

 

23 de set de 2014

SOBRE A OBRA: “PROLEGÔMENOS AO TEMA - DEUS” DO CARDEAL JOSEPH RATZINGER.

Província Santa Rita de Cássia
Brasil
 

COMPARTILHAMOS AQUI UM ARTIGO REDIGIDO PELO RELIGIOSO FREI RICARDO ALBERTO DIAS, OAR, NO QUAL NOS CONVIDA A REFLETIRMOS SOBRE A CONCEITUAÇÃO DO TERMO DEUS.
 

        Antigamente, a pergunta sobre quem é Deus não era problema, sua resposta era claríssima, pois vivíamos em uma cristandade, ou melhor, em um ambiente totalmente teodizado e sacralizado. Mas hoje não é bem assim, sendo que o mundo está perdendo totalmente seu significado próprio, aquilo que é a anima de todo ser humano, o amor, o próprio Deus.

        A discussão que nos propõe o Cardeal Ratzinger neste artigo gira em torno do problema lingüístico do termo Deus. Para apreender racionalmente algo, é necessário primeiro analisar tal conceito em seu âmbito histórico, morfológico, sintáxico, ontológico, e é isto que o Cardeal nos propõe a fazermos. Este é um problema que está enraizado com profundidade em nossa conjuntura atual.

        A resolução do termo Deus é a incógnita de toda humanidade através dos tempos, estremece todo interior da humanidade. “Cutuca a ferida”, ou seja, a gênese e a etimologia de todos nós.

        Segundo a afirmação paradoxal do estudioso holandês Van Der Leeuw, onde surgem as figuras do Filho Salvador e do Pai Criador[1]. A humanidade está tão imersa neste paradoxo, que busca Deus nas misérias da vida e assim desintegra o conceito deste mesmo Deus em seu contexto sócio-cultural. Porém, na História, vemos que tanto a miséria quanto a grandiosidade apontam para Deus. Ai está a alteridade legítima e a teocentridade necessária a toda pessoa.

        O homem encarando-se a si mesmo, refletindo no silêncio de seu coração encontra-se primeiramente consigo, depois com o “alter” e plenamente com o próprio Deus.

        Durante a vida, é necessário fazer escolhas, opções existenciais. O homem quando opta por Deus, renunciando aos outros, como fez o povo de Israel, renuncia-se à divinização do próprio homem[2].

        Hoje em dia, a liberação do amor, a adoração do sexo e do Eros escravizam a humanidade, afastando-a mais ainda do Deus da Vida. Antes, durante o período pré-cristão, estes fatores sustentavam máscaras, hoje estas caíram e apareceu sua verdadeira profanidade. Sendo assim, por mais que a sociedade atual tente ofuscar ou apagar o termo Deus, ele estará sempre presente no cotidiano, pois é parte sublimar na essência humana.

 
Frei Ricardo Alberto Dias, OAR

 

BIBLIOGRAGIA: RATZINGER, Joseph. Introdução ao cristianismo: Prolegômenos ao Tema “Deus”. Herder, São Paulo, 1970, pp.65-76.
 



[1] Desde os primórdios os Israel. Profissão de fé dos israelitas. Sendo que as sementes da fé cristã estão fundadas na experiência de fé dos israelitas, que mais tarde se internaliza na fé cristã.
[2] Fator que contribui para decadência de qualquer sociedade auto-suficiente.


Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL: 

 
 

22 de set de 2014

PRIMEIRA MISSA DE FREI RODOLFO WERNECK, OAR EM SÃO PAULO-SP.

Paróquia Nossa Senhora de Lourdes
São Paulo-SP





No dia 20-09-2014 Frei Rodolfo presidiu sua primeira missa às 18hs na Igreja Matriz de Nossa Senhora de Lourdes, na cidade de São Paulo-SP, onde residiu de 2009 a 2012 e cursou Teologia.

A celebração eucarística contou com grande número de fiéis, entre estes, vários amigos e paroquianos. A celebração foi concelebrada pelos frades, Frei Marcus e Frei Egisto.

Que bom, ver os amigos e irmãos reunidos para celebrar a “Páscoa do Senhor”.

Que Jesus, o Sumo e Único Sacerdote conceda ao nosso irmão Frei Rodolfo, a graça de imitá-lo cada vez mais.

Frei Ricardo, OAR
 
Veja algumas fotos da celebração:
 















Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:  

MISSA DE ENVIO DE FREI GERALDO NA PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS – FRANCA-SP.

Paróquia Sagrado Coração de Jesus
Franca-SP




        No último sábado (20-09-2014) aconteceu a Missa de Envio do nosso querido amigo e irmão Frei Geraldo Inácio, que na próxima terça-feira (23-09-2014) estará partindo para a Prelazia de Lábrea, no Amazonas, onde passará um tempo como missionário.

        Durante a celebração eucarística celebrada na Paróquia Sagrado Coração de Jesus na cidade de Franca e, presidida por Frei José Carlos com a participação do Diácono permanente Maurílio e Frei Geraldo, os paroquianos prestaram as devidas homenagens e agradecimentos a este nosso irmão.

        A Paróquia Sagrado Coração de Jesus agradece a você Frei Geraldo pelo carinho e dedicação para com os trabalhos das pastorais da nossa paróquia, que estará sempre de braços abertos te esperando. Seja Feliz e até breve.

Por: PASCOM - SCJ.
Edição para o Blog da Província: Frei Ricardo, OAR

 
Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:  


 
Veja algumas fotos da celebração: