25 de abr de 2015

ACONTECEU HOJE, DIA 25/04/2015 O I SEMINÁRIO ECUMÊNICO DA PASTORAL DA AIDS EM IGARAPAVA-SP.

Paróquia Santa Rita de Cássia
Igarapava-SP



Hoje, dia 25 de abril de 2015 aconteceu no Salão Santo Agostinho em Igarapava-SP, das 8hs às 18hs o “I SEMINÁRIO ECUMÊNICO DA PASTORAL DA AIDS EM IGARAPAVA” organizado pela Diocese de Franca e, com a participação das pessoas que ativamente abraçam esta causa.

Os assessores que estiveram à frente dos trabalhos foram: Frei Mauro, Drª Dulce de Andrade, Edson Antônio dos Reis, Lucinda Marcolino dos Reis, Ivone Carrocini e Cláudia Rodrigues.

Fizeram-se também presentes o Pastor Zaquel e de Glaucia, ambos da cidade de São Joaquim da Barra-SP.

Durante todo o dia, a reflexão girou em torno de vários temas. Vejamos:

ü AIDS, DST e Doenças Oportunistas: reflexão feita por Drª Ângela e Roberta.
ü Igreja e AIDS: reflexão feita por Padre Mauro.
ü Dia Mundial de Luta, Vigília pelos mortos: símbolos, papel da Igreja, como celebrar (3º Domingo de Maio de 2015): reflexão também feita por Padre Mauro.
ü Incidência Política: reflexão feita pela Drª Dulce.
ü Diagnóstico Precoce: reflexão feita pela Roberta.

Agradecemos a todos, que de uma maneira ou outra, contribuíram para que este I SEMINÁRIO ECUMÊNICO DA PASTORAL DA AIDS EM IGARAPAVA-SP pudesse se tornar realidade. E agradecemos de modo muito especial, ao nosso pároco, Frei Wagno que, durante todo seminário esteve presente conosco.

Vejamos algumas fotos do seminário:















  
Por Edson Antônio dos Reis – Igarapava-SP e Frei Ricardo Alberto Dias, OAR

Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:


FREI AGOSTINHO MOROSINI E COMUNIDADE RELIGIOSA INICIAM OBRAS SOCIAIS DE SANTA RITA DE CÁSSIA NA PARÓQUIA AGOSTINIANA RECOLETA NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO DE CACHOEIRO DO ITAPEMIRIM-ES.

Paróquia Nossa Senhora da Consolação
Cachoeiro do Itapemirim-ES




Com a celebração eucarística da noite dessa última quarta-feira passada (22/04/2015), às 19h, foi dado o início das Obras Sociais de Santa Rita de Cássia na Paróquia Nossa Senhora da Consolação, que atuará com as capelas de Santa Rita que percorrerão as casas cadastradas pelos responsáveis de cada capela, para que cada família visitada faça um momento de oração à Santa Rita de Cássia e pelas Vocações e, também, angariar recursos financeiros para, inicialmente, adquirir fraldas geriátricas às pessoas acamadas e carentes da paróquia.

Frei Agostinho Morosini, O.A.R. presidiu a Eucaristia e em sua homilia fez um breve relato da vida de Santa Rita de Cássia aos fiéis presentes à igreja de Nossa Senhora da Consolação e, ainda, explicou como é o funcionamento das Obras Sociais de Santa Rita de Cássia.

Antes da bênção final, Frei Agostinho fez a bênção das pétalas e rosas em honra à Santa Rita de Cássia e abençoou os primeiros oratórios, que a partir de hoje inicia as visitas às famílias de diversas comunidades da Paróquia Nossa Senhora da Consolação.

(Agradecemos ao amigo Gustavo Lins pela postagem destas informações no Blog da Paróquia Nossa Senhora da Consolação).

Fonte: Blog da Paróquia N. S. da Consolação - Gustavo Lins
Edição para o Blog da Província: Frei Ricardo Alberto Dias, OAR

Veja algumas fotos da celebração:




  Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:


24 de abr de 2015

MINISTÉRIO EUCARÍSTICO JOVEM DE PARÓQUIA AGOSTINIANA RECOLETA NO RIO DE JANEIRO PROMOVERÁ O 4º RETIRO COM OS JOVENS.

Paróquia São Januário e Santo Agostinho
Rio de Janeiro-RJ



No próximo dia 17 de maio de 2015, a partir das 9hs no SALÃO DA PARÓQUIA SÃO JANUÁRIO E SANTO AGOSTINHO, localizada na Rua São Januário, 233, São Cristóvão, Rio de Janeiro-RJ; o MINISTÉRIO EUCARÍSTICO JOVEM promoverá o 4º RETIRO COM OS JOVENS.

Venha participar conosco!

Pedimos uma contribuição de R$ 10,00 para as despesas com a alimentação, pois será servido um delicioso almoço. Mas, ATENÇÃO: se você jovem trouxer mais cinco jovens para o encontro, você não paga nada.

Por Frei Ricardo Alberto Dias, OAR e Rodrigo Gomes, MEJ-RJ



Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:
  

23 de abr de 2015

ARTIGO ESCRITO POR FREI RICARDO: A FÉ E A RAZÃO NO PENSAMENTO MEDIEVAL.

Província Santa Rita de Cássia
Brasil

COMPARTILHAMOS AQUI UM ARTIGO REDIGIDO PELO RELIGIOSO FREI RICARDO ALBERTO DIAS, OAR, NO QUAL NOS CONVIDA A REFLEXÃO SOBRE A FÉ E A RAZÃO NO PENSAMENTO MEDIEVAL.



        O problema da fé e da razão é muito antigo na História da Igreja, ou seja, está presente desde suas primícias. Primeiramente, no Oriente e propriamente, depois do século VII no Ocidente. Esta relação (fé e razão) adquire uma evolução histórica, dividida em três grandes períodos:

·       Primeira Escolástica (século IX ao XII): Caracterizou-se pela conversão dos bárbaros politeístas ao cristianismo. A Igreja como instituição sobrevivente. Junção da cultura germânica com a latina cristã. Sem evolução das letras, ciências e artes, com evolução somente no final deste período. Caloríngenos (colecionam manuscritos antigos de autores pagãos e dos Santos Padres). As principais figuras neste período são: João Escoto Eriúgena (810-877), preocupou-se em harmonizar filosofia e religião. Deu uma sustentação teológico-filosófico à unificação do poder secular (Império) e do poder religioso (Igreja); Anselmo de Cantuária (1033-1109), apologista e grande produtor cultural. Considerado “Pai da Escolástica”, inflamado no espírito de Santo Agostinho. O homem tem sua fonte de conhecimento na fé e na razão. Propõe a racionalização da verdade revelada; Pedro Abelardo (1079-1152), situado no início do movimento dos dialéticos. Muito talentoso na lógica e compartilha com Anselmo os mistérios da fé por via racional.

·       Apogeu da Escolástica (século XIII): Surgem as grandes ordens religiosas mendicantes (Dominicanos e Franciscanos). Culmina o poder temporal dos papas. As obras de Aristóteles são introduzidas no mundo latino. Constituem as universidades. Ainda neste período, a Escola Franciscana ocupou um lugar especial, assumindo o aristotelismo e mais tarde o agostianismo. Dentro desta mesma escola, destacam-se: São Boaventura (1217-1274), preocupa-se com a unidade do saber cristão; Rogério Bacon (1175-1253), precursor da ciência moderna, para ele, as provas da experiência constituem a melhor forma da experiência; João Duns Escoto (1266-1308), inspirador da Escola Franciscana, tentou conciliar numa síntese filosófica o que havia de válido no aristotelismo e no agostinismo e se opôs ao tomismo, utilizando-se dos parâmetros básicos da tradição agostiniana e anselmiana. Para ele, o Deus vivo e pessoal da fé está fora do alcance da razão, por isso, a razão deve abandonar a presunção de desvendar os mistérios de Deus, que são objetos da fé; Raimundo Lúlio (1233-1316), em sua obra “Ars Magna”, a partir de equações e figuras matemáticas, expõe as preposições da filosofia e da teologia com o objetivo de converter os mulçumanos à fé cristã. Por outro lado exalta o valor da razão, de outro, é um místico de inspiração neoplatonica.
ü Também a Escola Dominicana tem seu lugar neste contexto histórico. Entre eles destacaram-se: Alberto Magno (1193-1280) inseriu o aristotelismo no pensamento cristão, porém em suas obras não estão ausentes os elementos platônicos, pois seus grandes mestres são Aristóteles e Agostinho; Tomás de Aquino (1221-1274), propõe-se conciliar criticamente a fé e a razão, escolhendo como instrumento o aristotelismo.

·       Escolástica Decadente (séculos XIV e XV): Começou com o conflito entre poder temporal (reis) e poder espiritual (papa), no início do século XIV, em conseqüência da constituição dos povos cristãos em nações. Passa a preocupar-se mais com os problemas da lógica e da lógica da linguagem. Continua a questão dos universais e do nominalismo, surgindo também grandes místicos. Os pensadores principais deste período são: Guilherme de Ockam (1285-1349), característica filosófica crítica. Só aceita como conhecimento seguro aquele que é percebido com evidência ou deduzido de verdades imediatamente evidentes. Mostra um domínio extraordinário da lógica e uma predileção clara pela coisa individual, pela experiência e pela observação.
ü Paralelamente ao nominalismo desenvolveu-se uma forte tendência mística, trata-se de uma tentativa de reação a este mesmo nominalismo, com sua separação radical entre fé e razão. Entre os místicos se destaca  João Eckhart (1260-1327), em seus escritos manifesta, ao mesmo tempo, influência escolástica e neoplatônica, elaborando uma síntese nova com profundeza afetiva e ardor especulativo.

Assim, chegamos a uma separação radical (fé-razão), com autonomia da razão em relação à fé, ou seja, um domínio da razão sobre a fé. Com isso, abre-se à reforma de Lutero e ao caminho definitivo para o pensamento moderno.

 Por Frei Ricardo Alberto Dias, OAR

BIBLIOGRAFIA: ZILLES, Urbano. Fé e Razão no pensamento medieval. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1993, pp. 79-125.



Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:


22 de abr de 2015

AMIGOS E PAROQUIANOS DA “SAGRADO” EM FRANCA PREPARARAM UM DELICIOSO CAFÉ DA MANHÃ SURPRESA PARA FREI MASON NO DIA DE SEU ANIVERSÁRIO.

Paróquia Sagrado Coração de Jesus
Franca-SP



Ontem, dia 21 de abril de 2015, nosso querido irmão e membro da ECOAR (Equipe de Comunicação da Ordem dos Agostinianos Recoletos – Província Santa Rita de Cássia), Frei José Roberto Mason, colheu mais uma flor no jardim da vida.

Os amigos e paroquianos da Paróquia Sagrado Coração de Jesus (Franca-SP) onde reside nosso querido Frei Mason, juntamente com os frades: Frei José Carlos e Frei Raimundo, organizaram um delicioso “CAFÉ DA MANHÔ, surpresa para nosso aniversariante nas dependências da igreja matriz.

Segue o relato do próprio Frei Mason:

“Obrigado a todos por me permitir viver as maravilhas de Deus em comunidade. O dia começou muito bem, com a missa e depois essa surpresa inesperada. Pois é, foi uma surpresa da qual eu não sabia e por isso inesperada. E maravilhosa. Agradecido sou e amo muito tudo isso” (Frei Mason).

(Agradecemos de maneira especial a nossa amiga e colaboradora Vambléia Sarroche pela contribuição desta e de várias outras publicações em nossos meios de comunicação, com o envio de fotos e notícias).

Por Frei Ricardo Alberto Dias, OAR
Fotos: Vambléia Sarroche

Vejamos abaixo as fotos e a alegria de todos neste momento comunitário tão especial:
  















Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:



NESTE PRÓXIMO DOMINGO (26-04-2015) ACONTECERÁ O ENCONTRO DESPERTAR NA PARÓQUIA DE IGARAPAVA-SP.

Paróquia Santa Rita de Cássia
Igarapava-SP

Para onde irei, Senhor?
Tema: Vocação humana


Contamos com as orações de todos nossos amigos, internautas e seguidores para o bom andamento do encontro. Cento e cinco jovens (105) já estão inscritos para participarem do Encontro Despertar neste próximo domingo (26/04/2015).


Permaneçamos firmes na oração!




Veja o horário do encontro abaixo:


7:30 – Acolhida aos Jovens / Missa  ( organização da liturgia : Cláudia e Gina)
8:45 - Café
9:00 - Dinâmica
9:20 - Reflexão/Palestra/ Dinâmica 
10:20 – Vídeo: “O chamado de Deus e as vocações na vida da Igreja”. (13m.)
10:35 – Teatro: Juventude
11:00 - Partilha em grupo
12:00 – Almoço/ Recreação/Animação
13:25- Vídeo: Nunca desista (8m.)
13:35 - Reflexão/ Palestra/Dinâmica
14:15 – Teatro: Juventude (15m)
14:30 – Terço vocacional/missionário  (Juventude)
15:30 – Vídeo: Vocação
15:45 -  Avisos / encaminhamentos/ Avaliação por escrito
16:00 – Encerramento / Oração final/ Lanche partilhado



Por Frei Antônio Leopoldo, OAR


Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:


19 de abr de 2015

FREI ANDRÉ E FREI GUSTAVO VISITAM VOCACIONALMENTE A COMUNIDADE SANTA RITA DE CÁSSIA EM VITÓRIA-ES.

Paróquia Santa Rita de Cássia
Vitória-ES





A VOCAÇÃO AGOSTINIANA
Santo Agostinho instaura na Igreja a experiência das primitivas comunidades. É o que ele diz no início de sua Regra:

“Para isto vos reunistes em comunidade. Vivei unidos numa só casa e tende uma só alma e coração dirigidos para Deus”.

Agostinho concebia a vida religiosa como um grupo de amigos que se reuniam para chegar à posse da verdade. Lendo a Regra, vê-se que, na sua concepção, cada membro tinha uma função dentro do grupo, todos, porém,

“uma só alma e coração”.

Todos deviam ajudar-se para construir uma comunidade de vida, de ideais, de interesse religiosos e humanos, em perfeita comunicação. Enfim, uma verdadeira comunidade de irmãos e amigos, tendo em vista uma única meta, caminhando na mesma direção e em íntima colaboração para a integração do grupo.

O núcleo da concepção agostiniana da vida religiosa está na tomada de consciência da unidade e da comunhão interior entre os irmãos. Isto leva a ter em conta os valores, a mútua ajuda, evitando o egoísmo.

Para construir esta comunidade exige-se o fundamento da caridade. Vivendo a caridade, os irmãos:

•    dedicam-se a mútuas atenções, como filhos de Deus e irmãos de Cristo;
•    entregam sua vida e tudo o que lhes pertence ao serviço do amor;
•    aceitam-se mutuamente;
•    sabem perdoar;
•    praticam com delicadeza a correção fraterna e
•    ajudam-se com orações.

O ideal da comunidade agostiniana é realizar uma convivência em Cristo, reproduzindo, de acordo com as exigências de cada tempo e lugar, o que vem descrito nos Atos dos Apóstolos.

Este é o ideal, bíblico e humano, que a Ordem dos Agostinianos Recoletos propõe aos jovens de hoje. Num mundo dilacerado por separações provenientes dos mais variados conflitos, mas que anseia pela paz e compreensão, podemos oferecer aos jovens e homens de boa vontade a possibilidade de uma realização humana, eclesial e religiosa, que leva em conta as mais profundas aspirações do coração humano.


Neste sentido, os promotores vocacionais de nossa PROVÍNCIA DE SANTA RITA DE CÁSSIA, FREI ANDRÉ E FREI GUSTAVO estão passando por nossas comunidades religiosas, expondo o PLANO VOCACIONAL DA PROVÍNCIA e, reestruturando os SAVs (SERVIÇO DE ANIMAÇÃO VOCACIONAL) nestas mesmas paróquias.

Semana passada (de 13 a 17 de abril de 2015) estiveram visitando a PARÓQUIA SANTA RITA DE CÁSSIA DE VITORIA-ES.

Por Frei Ricardo Alberto Dias, OAR
Fotos: Vanessa Pagiola

Vejamos algumas fotos desta visita vocacional:









Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL: